Pular links

UM POUCO DE CONHECIMENTO

Não existe perfil único para o usuário de drogas. Eles se parecem com um indivíduo comum (características e história de vida). O usuário pode pertencer a qualquer grupo ou nível social. A pessoa é acometida por várias causas. Fumam maconha por curiosidade, cheiram cocaína por influência do grupo ou por prazer, crianças cheiram cola para enganar a fome e sofrem os efeitos da saúde física, emocional e social, podendo tornarem-se dependentes.

Em 10 capitais brasileiras a droga mais consumida é o álcool entre pessoas de 1º e 2º graus, onde usaram pelo menos uma vez, seguido de inalantes/solventes. Existem os indivíduos que usam para aliviar o estresse ou fugir do tédio, podem ser donas de casa para emagrecer ou atletas para melhorar o desempenho.

Ninguém está livre da dependência química, sendo que algumas pessoas são mais vulneráveis que outras. A predisposição orgânica é um fator importante no desenvolvimento da dependência, especialmente o álcool. Estudos recentes mostram que essa causa é insuficiente para determinar de forma definitiva que essa pessoa se tornará dependente.

A Terapia Cognitivo-comportamental entende que todo comportamento é aprendido e pode ser modificado, fato que provocará mudanças nas relações familiares, já que toda a família está envolvida nesse contexto.

É importante conhecer o que o levou a esse comportamento, a história de vida, o contexto familiar, social, suas crenças e fatores dissociativos.

A classificação para as pessoas que usam drogas psicoativas segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde) é a seguinte:

  • Não usuário – nunca usou
  • Usuário leve – último mês o consumo não foi diário ou semanal
  • Usuário moderado – utilizou droga semanalmente, mas não diariamente no último mês
  • Usuário pesado – utilizou drogas diariamente no último mês

A Terapia Cognitivo-comportamental aplica a técnica da assertividade, mostrando o significado de qualidade de vida onde a cada dia é muito importante mostrar outras opções, atividades para preencher o tempo do paciente, fazendo-o entender o que é produtivo e mostrar a importância da família em sua vida.

Autora: Psicóloga Clínica Ivete Fiuza – Terapia Cognitivo Comportamental (TCC)

Agendamentos em Valença:

(24) 2452-4478 ou (24) 99817-2071 (whatsapp).

Deixe um Comentário

Nome*

Site

Comentar...