Skip links

A TERAPIA COGNITIVO COMPORTAMENTAL NO TRATAMENTO DO TRANSTORNO DE PERSONALIDADE ESQUIZÓIDE E ESQUIZOTÍPICA

A principal característica observada em indivíduos com transtorno da personalidade esquizóide é a ausência de relacionamentos interpessoais ou indiferença em relação a eles. Existe um padrão global de distanciamento dos relacionamentos sociais em todos os contextos. Em geral, esses indivíduos apresentam-se como retraídos e solitários,
buscando muito pouco o contato com os outros e sentindo pouca ou nenhuma satisfação com os contatos que têm, independentemente de seu foco. Eles passam a maior parte do tempo sozinhos e preferem abdicar de qualquer atividade que envolva contato com pessoas.

Os indivíduos com transtorno da personalidade esquizóide também mostram uma acentuada restrição na manifestação do afeto. Eles podem parecer lentos e letárgicos. A fala, quando presente, é freqüentemente lenta e monotônica, com pouca expressão. Eles raramente apresentam mudanças de humor, apesar de eventos externos. Seu humor, via de regra, é moderadamente negativo, sem alterações marcadamente positivas ou negativas. Sob questionamento, tais pessoas raramente relatam emoções fortes, como raiva e alegria. Se tiverem um bom desempenho, tendem a escolher ocupações com limitado contato com o público ou com colegas. Qualquer atividade social será solitária. As pessoas esquizóides não costumam desenvolver relacionamentos íntimos, nem sexuais, nem de natureza platônica. Dado o estilo de interação lento e desligado do esquizóide, os outros tendem a se afastar ou a ignorá-lo. Com o tempo, isso leva à degeneração das habilidades sociais, já mínimas, devido à falta de prática.

Os indivíduos com transtorno da personalidade esquizóide freqüentemente apresentam uma história em que se destaca o tema da rejeição e da intimidação por parte dos seus pares. Juntamente com isso, o indivíduo, muitas vezes, sente-se visto como diferente da unidade familiar mais próxima ou, de alguma maneira, diminuído em comparação aos outros. Então, ele passa a se ver como diferente em um sentido negativo, a ver os outros como não-bondosos e não disponíveis, e as interações sociais, como difíceis e prejudiciais. Como resultado, eles desenvolvem uma série de regras ou suposições para lhes dar “segurança” e adotam um estilo de vida de solidão e ausência de envolvimentos.

TRANSTORNO DA PERSONALIDADE ESQUIZOTÍPICA
Existem certas semelhanças entre o transtorno da personalidade esquizotípica e o transtorno da personalidade esquizóide. Ambos os transtornos são caracterizados pela evitação de relacionamentos interpessoais, mas as pessoas com personalidade esquizotípica também tendem a experienciar sintomas psicóticos e peculiaridades comportamentais pronunciadas. A principal característica observada em indivíduos com transtorno da personalidade esquizotípica é um agudo desconforto com relacionamentos íntimos e reduzida capacidade para eles, assim como distorções cognitivas ou perceptuais e excentricidades de comportamento. Eles, muitas vezes, apresentam experiências ou sintomas psicóticos
subclínicos, como desconfiar ou acreditar que as pessoas estão falando sobre eles ou têm intenção de prejudicá-los. Também não têm amigos, ficam ansiosos em situações sociais e podem se comportar de maneira que os outros consideram
esquisita.

A terapia, que tem como alvo crenças e estratégias características e utiliza reatribuição verbal e experimentos comportamentais, pode reduzir o sofrimento e melhorar a qualidade de vida desses indivíduos. É importante lembrar que os princípios da terapia cognitiva, como a ênfase na colaboração e na descoberta orientada, facilitam o trabalho com esse grupo de pacientes e tomam o sucesso mais provável.

Texto extraído do Livro Terapia Cognitiva dos Transtornos da Personalidade (2º Edição)

Autores: Aaron T. Beck;   Arthur Freeman;   Denise D. Davis e colaboradores

Editora: Artmed

José Elias dos Santos – CRP/RJ. 05/52196 – Especialidade em Terapia Cognitiva Comportamental

Agendamento para consultas no Espaço Multidisciplinar Vida Plena – Rua André Rugeri, 115 – Bairro de Fátima – Valença – R.J. ou pelos telefones:

(24) 2452 4478 ou (24) 99817 2071 ou (24) 988054015 – whatsApp


Deixe um Comentário

Name*

Website

Comentar...