Skip links

O QUE DEVEMOS SABER SOBRE DEPRESSÃO

Os sintomas principais do transtorno depressivo, o mais comum dos transtornos de humor, são humor triste e anedonia, ou falta de prazer. Outros sintomas comuns incluem:

  1. perda de peso ou alteração do apetite.
  2. insônia ou hipersonia.
  3. agitação/ansiedade ou retardo psicomotor.
  4. Fadiga ou perda de energia.
  5. Sentimentos de inutilidade, culpa excessiva ou pessimismo.
  6. Prejuízo de atenção, concentração, memória, raciocínio ou indecisão.
  7. Pensamentos recorrentes de morte, ideação ou tentativa de suicídio.

Os sintomas devem estar presentes durante a maior parte do dia, quase todos os dias, durante um período mínimo de 2 semanas. Os critérios diagnósticos para depressão  exigem pelo menos 5 sintomas, sendo que um deles necessariamente deve ser humor deprimido ou anedonia.

Um caso comum é de uma pessoa jovem, entre 20-30 anos, faixa de idade mais comum de acontecer a depressão, que após uma perda, de trabalho, relacionamento ou familiar, inicia com sintomas de insônia, acompanhado de tristeza, dificuldade de atenção  e concentração que provoca problemas na faculdade ou trabalho e diminuição das atividades de laser ou sociais. A partir daí começa se instala um processo de isolamento, choro sem motivo, perda de apetite, perda de atividades prazerosas e ideias pessimistas.

O sintoma inicial e mais comum  na depressão é, portanto, a insônia com baixo nível de energia e disposição. A presença de um estressor ambiental, como a perda de um relacionamento afetivo nos primeiros episódios é comum, mas outras situações como excesso de trabalho, crises de ansiedade ou pânico, situações traumáticas recentes, abuso ou dependência de drogas também são frequentes.

A depressão é uma doença incapacitante e causa prejuízo em diversas áreas da vida da pessoa, como incapacidade para trabalho, relacionamento afetivo, relacionamento social, diminuição da libido, e risco de suicídio. A depressão é o maior fator de risco e causa de suicídio.

É muito importante, portanto, fazer um diagnóstico precoce, encaminhar a um psiquiatra o quanto antes para iniciar um tratamento que, nos primeiros episódios, tem chance de cura em até 90% das vezes em poucas semanas.

Importante

  1. Verificar se a pessoa está com humor deprimido e diminuição de interesse ou prazer em atividades que tinha interesse
  2. Determinar se os sintomas persistem pelo menos há 2 a 4 semanas na maior parte do tempo e dos dias da semana.
  3. Descobrir se provoca prejuízo do funcionamento em áreas importantes como relacionamentos ou trabalho.

Autor: Dr. David Dias – Psiquiatra.

Agendamentos em Valença:

(24) 2452-4478 ou (24) 99817-2071 (whatsapp).

Deixe um Comentário

Name*

Website

Comentar...